Blogger Template by Blogcrowds.

Tempero novo no Caruru dos Sete Poetas

Em sua sétima edição, o recital anual de poesias de Cachoeira promete passar por um rito de transformação nos próximos anos, mas não chegará ao fim.


No sábado, 25 de setembro, o Caruru dos Sete Poetas: Recital com Gostinho de Dendê, promovido pela Casa de Barro Cultura Arte Educação completou seu ciclo de sete edições. O recital este ano homenageou os poetas Ediney Santana, Orlando Pinho, Edgar Vellame, Tiago Oliveira, Luiz Miranda, Andersen Figueiredo e a poetisa Índia Sônia. Participaram também desta edição o músico Elder Oliveira e a malabarista Poli Costa.
De acordo com um dos organizadores do evento, João de Moraes, poeta e gestor cultural da Casa de Barro, o Caruru não chegará ao fim, mas passará por uma espécie de renascimento nos próximos anos; trará novas idéias para explorar outras dimensões da poesia.
Ainda na visão do poeta cachoeirano, a cidade necessita da implementação de um plano de leitura e suportes para implantar políticas culturais de modo que não se faça do recital de poesias um acontecimento apenas festivo, mas um espaço que envolva escritores locais, escolas públicas da região e que auxilie na construção de um diálogo entre órgãos públicos e sociedade civil.
As pretensões para as próximas edições do Caruru é trazer também poetas estrangeiros e levar o recital para os “sete cantos do mundo”. O intuito do evento é promover um momento de celebração e intercâmbio assim como acontece com os sete meninos que se servem do caruru nos ritos do Candomblé.
Perguntado sobre a diferença entre poesia e poema e qual a importância de tê-los recitados na voz do próprio autor, João de Moraes explica que “A poesia é o sentimento, o estado em que se está. Já o poema é a materialização deste sentimento, é o resultado da poesia. Numa sociedade do espetáculo como é a nossa, é importante que as pessoas parem para escutar”. E completa parafraseando Antônio Cândido: “O poeta é aquele que lê o mundo, desfaz e refaz”; está aí a importância de ser homenageado.

Galeria de fotos:

Os poetas do Caruru - 2010   Foto: Laiana Matos


A lua que poetisou ainda mais a noite
Foto: Lorena Morais

Ouvintes da poesia da sétima edição do recital
Foto: Laiana Matos


Quem também saboreou o caruru
Foto: Lorena Morais






5 Comments:

  1. Non je ne regrette rien: Ediney Santana said...
    pena que a alegria não esteve presente no recital
    Marília Marques said...
    Mas se fizeram presentes alguns bons poetas e suas produções.
    Posso dizer, Ediney, parabéns pela poesia.
    Por que você faz poema? said...
    Estive presente nos últimos anos
    (em 2008 como convidado entre os sete poetas) pena não ter comparecido neste.
    valdelice santos said...
    Poxa, Marilia ;( Vc sabe como eu sou atrapalha, né?? Eu fui para esse caruru, mas fui para o endereço errado. Só soube o lugar certo quando estava indo de volta pra casa. Enfim... perdi, mas no próximo irei:)
    jefhcardoso said...
    Querida Marília; gostei muito da definição poesia e poema de João de Moraes.
    Segundo Angelus Silesius: "Temos dois olhos. Com um nós vemos as coisas do tempo, efêmeras, que desaparecem. Com o outro nós vemos as coisas da alma, eternas, que permanecem."
    Abraços.

    Gostaria de contar com seu voto para o Top Blog 2010, últimos dias. Na primeira fase fui bem votado, mas na segunda estou ficando para trás. Preciso que os amigos entrem no meu blog e clicando no selo Top Blog preencham os campos nome e email, e depois confirmem. Ainda há chance, porém, não sem sua ajuda. Agradeço desde já.

    Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Post a Comment



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial