Blogger Template by Blogcrowds.

Aquela velha chama

Foto divulgação
Virtual: Palavra comumente utilizada para designar tudo aquilo relacionado à comunicação via internet. Não é bem o que dizem alguns teóricos, Pierre Lévy por exemplo; mas é esta a acepção que utilizo aqui. 
O virtual não é essência. É apenas parte (ok?!)... PARTE da nossa realidade. Tudo bem, não vou ser hipócrita em dizer que não dedico parte do meu tempo para mergulhar (às vezes me afogar) neste vasto mundo. Mas não troco a possibilidade do SENTIR o mundo “daqui” por nada! Não substituo as visitas sempre que possíveis aos velhos amigos por diálogos cabais no MSN. Nem pensar em trocar o abraço enérgico de “feliz aniversário” por um “parabéns, tudo de bom pra te” (sic) do Orkut.
Sem essa de me aprisionar ao “Fulano de tal curtiu isso” ou ao “Qué pasa?” agoniante dessas celas.
Não estou sendo apocalíptica, apenas tentando reacender a velha chama que outrora brilhava nos olhinhos de todos que lutavam pela LIBERDADE. Não foi sempre em nome da tal, que fomos às ruas, clamamos, protestamos?! Por que agora, frente a um meio o qual deveríamos reafirmar esta condição de homens e mulheres LIVRES; nos deixamos aprisionar?



p.s: Nas minhas horas livres, navegando pelo Orkut achei esta frase e divulguei no Twitter, nick de MSN, Myspace e Facebook: “O homem nasceu livre, e em todos os lugares ele está acorrentado."   (Jean-Jacques Rousseau)   [Para os desatentos: ironia mode on]

3 Comments:

  1. Mah Souza said...
    Com certeza! Adorei :D

    Beeeeeijos
    Lorena Morais said...
    Não é bem assim.
    O mundo daqui de baixo é lindo, maravilhoso, fascinante!
    Mas o mundo virtual nos possibilita muito mais. Também não concordo com essa ideia de substituirmos umas palavras ao vivo pela mensagem na internet; mas que também a gente não se desligue desse universo virtual. Que possamos divulgar o que existe no mundo real, para que as pessoas leiam, vejam, sintam-se também convidadas a vivenciar aquilo que nós sentimos.
    Acredito que as coisas são bem assim, Mari. O ser humano sente a necessidade de se mostrar e mostrar o que produz. A internet está aí para isso. O chato é que algumas pessoas terminam por não saber aproveitar essas possibilidades.
    Eu, ΞĐU said...
    Oi, Marília...
    Muuito bom o seu blog, suas idéias e seu bom gosto. Parabéns pelo trabalho.
    Estou te seguindo.
    Saudações,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

Post a Comment



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial